Criada em 30 de agosto de 1991, a Fehospar (Federação dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviço de Saúde no Estado do Paraná) comemora 30 anos de fundação em 2021. 

A criação da instituição de segundo grau representou um passo adiante no processo da representação sindical do setor paranaense da saúde, já em atividade desde a década de 1960. 

A federação surgiu após o desmembramento do Sindipar (Sindicato dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Paraná), que deu origem a outros 17 sindicatos regionalizados. 

A iniciativa ampliou a representação e conferiu ao setor uma voz de reivindicação ao lado de outras federações paranaenses, como a das Indústrias (Fiep) e da Agricultura (Faep), além da atuação em instâncias como o Conselho Estadual de Saúde e o Sistema Fecomércio Sesc Senac-PR. 

O projeto de uma estabelecimento próprio, finalmente concretizado com a inauguração, em 2020, da sede localizada no bairro do Juvevê, em Curitiba, convergiu para solidificar o sistema federativo. 

 

Perspectivas

Muita coisa mudou na saúde ao longo destas três décadas, mas o trabalho em defesa de um setor com tamanha complexidade segue mais desafiador do que nunca. 

A Federação e sindicatos associados se mantiveram atuando insistentemente em defesa de direitos individuais e coletivos dos hospitais e estabelecimentos de saúde frente a questões de ordem econômica e financeira, tributárias, políticas e jurídicas.

Em âmbito nacional, questões como a qualidade e a remuneração da assistência prestada pela rede hospitalar por meio das operadoras e do SUS (Sistema Único de Saúde) seguem exigindo atenção constante por meio da CNSaúde (Confederação Nacional de Saúde) — órgão cuja criação teve participação ativa da Fehospar, em 1994.

No cenário atual, estes temas se somam a desafios mais recentes, como a extinção da contribuição sindical compulsória e, sobretudo, a pandemia de coronavírus a partir de 2020. 

Marcado por reduções dramáticas de demanda e restrições a procedimentos hospitalares impostas por uma longa crise sanitária, o período reforçou a importância de um sistema federativo sólido e com poder de reivindicação. 

O constante diálogo da Federação com a Secretaria de Saúde do Paraná ao longo da pandemia, decisivo para estabelecer uma relação de cooperação e de entendimento do poder público acerca das necessidades do setor, é um exemplo ilustrativo. 

“Um dos principais legados destes 30 anos de atuação da Fehospar é justamente um sistema fortalecido e capaz de vencer dificuldades como que foram trazidas por este momento”, lembra o presidente da Fehospar, Rangel da Silva

“A Federação cumpre um papel de fortalecimento, orientação e união das ações das entidades. O fortalecimento do sistema ao longo destes 30 anos de trabalho em estreita parceria com os sindicatos associados resultou em uma maior segurança e apoio para as instituições durante a pandemia. Todas as entidades vêm trabalhando conjuntamente em prol de um sistema robusto que permita garantir a sustentabilidade do setor.”

 

DEPOIMENTOS

 

“A Federação cumpre um papel de fortalecimento, orientação e união das ações das entidades. O fortalecimento do sistema ao longo destes 30 anos de trabalho em estreita parceria com os sindicatos associados resultou em uma maior segurança e apoio para as instituições durante a pandemia. Todas as entidades vêm trabalhando conjuntamente em prol de um sistema robusto que permita garantir a sustentabilidade do setor. A existência da Fehospar e os avanços conquistados até aqui se deve a elas.”

Rangel da Silva, presidente da Fehospar (triênio 2020–2022)

 

“A importância da Fehospar é indiscutível. Se não fossem as batalhas enfrentadas pela organização do sistema sindical patronal da área da saúde, as dificuldades seriam muito maiores do que são atualmente. A Federação enfrentou períodos com maior ou menor participação da categoria, mas, sobretudo nos últimos dez anos, conquistou aprimoramentos importantes. Conseguimos aumentar a credibilidade da instituição e fazer com que sua voz fosse ouvida na esfera pública e política. Houve avanços na participação dos contribuintes, diretores e gestores de instituições da área de saúde que compreenderam a necessidade de manter a instituição em atividade. Tivemos grande cooperação dos sindicatos regionais e principalmente do staff de funcionários que hoje ainda estão na federação.”

Renato Merolli, ex-presidente da Fehospar

 

“Dirigir uma entidade como a Fehospar é uma tarefa árdua, que exige muito trabalho e disponibilidade. Pude viver isso ao longo dos 15 anos em que atuei na Federação. Mas, se não pudemos alcançar todos os objetivos que pretendíamos cumprir, certamente conseguimos abortar obstáculos maiores que poderiam ter surgido para o setor. Porém, as dificuldades para a defesa da rede continuam muito grandes. Elogio os que deram sequência ao nosso trabalho. É uma luta permanente.”

José Francisco Schiavon, fundador e primeiro presidente da Fehospar

 

“A evolução do setor da saúde foi muito grande desde 1991. A Fehospar teve grande relevância tanto para a integração entre os sindicatos regionais quanto para o desenvolvimento do setor a nível nacional, participando diretamente da formulação de leis e políticas públicas de saúde por meio da sua representatividade em órgãos federais. Hoje, está consolidada em todo o Estado e é respeitada pelos órgãos públicos e governantes como a entidade que, juntamente com a Femipa, representa o segmento hospitalar do Paraná. Esta unidade é de extrema importância para o fortalecimento e a valorização deste importante segmento econômico perante toda a sociedade.”

Fahd Haddad, vice-presidente da Fehospar (triênio 2020–2022)

 

“O apoio dos hospitais sempre foi uma das referências do sucesso na saúde pública. A parceria, neste período da pandemia, foi ainda maior. Com isso, pudemos aportar recursos para abertura de novos leitos, fortalecendo assim a atendimento aos paranaenses. Optamos por não abrir nenhum hospital de lona. Mas colocar recursos e incrementar as estruturas que temos no Paraná. Neste sentido, fica também, em nome do Governo do Estado, da Secretaria da Saúde, o agradecimento e o reconhecimento pelo aceite no chamamento que fizemos ao da história da entidade e também no momento mais crítico que a saúde pública passou e vem passando.”

Beto Preto, secretário de Estado da Saúde do Paraná

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *